Ambiente integrado de definição de estratégias para controlo remoto de cargas em redes eléctricas

H. Jorge(1,2), A. Gomes Martins(1,2), C. Henggeler Antunes(1,2), J. Gonçalves(2)

(1) Dep. de Engenharia Electrotécnica

Pólo II da Universidade de Coimbra

3030 Coimbra - Portugal

(2) INESC Coimbra

Rua Antero de Quental, 199

3000 Coimbra - Portugal

 Resumo

Existem muitas situações na condução de redes de distribuição de energia eléctrica em que as condições de exploração indicam a conveniência em limitar a potência máxima pedida pelas cargas, seja por critérios de economia e de exploração, seja por limitações físicas reais à capacidade dos equipamentos instalados. Para fazer face a situações desta natureza, as empresas de distribuição utilizam frequentemente o controlo remoto de certas cargas. As cargas habitualmente utilizadas nestes procedimentos de controlo centralizado ao nível do despacho das redes são aquelas que prestam um serviço que não é prejudicado de modo significativo por interrupções de alimentação de duração limitada. A implementação de ferramentas computacionais com capacidade para obter a priori a resposta de grupos de cargas a acções de controlo é essencial para apoiar a tomada de decisões no processo de gestão óptima dos recursos da procura controlada remotamente.

Nesta comunicação é descrito um ambiente de apoio ao gestor da rede que lhe permite gerar conjuntos de estratégias de controlo, em que cada conjunto possui uma estratégia por cada grupo de cargas e cada estratégia de controlo define os períodos de corte de alimentação a aplicar ao grupo. Para este fim foi desenvolvida uma ferramenta de simulação que, associada a um modelo de programação linear multiobjectivo, permite ensaiar conjuntos de estratégias de controlo que respeitem um valor máximo para a potência da rede, tendo em conta a degradação de serviço prestado pelas cargas.

 

Palavras-chave: Modelação de consumos, modelos fisicamente baseados, controlo remoto de cargas, programação linear multiobjectivo.