A transformação do mercado e o potencial da utilização racional de energia

Álvaro Gomes(1)(2) A. Gomes Martins(1)(2) D. Coelho(2)(3) J. Sousa(2)(4)

(1) Departamento de Engenharia Electrotécnia

Pinhal de Marrocos – Pólo II

3030 COIMBRA Portugal

Telef. 351 39 79 62 79 Fax. 351 39 79 62 47

(2) INESC               (3) IPC-ISEC          (4) IPS-EST

 

Síntese

 

O mercado da energia em geral e da electricidade em particular tem vindo a enfrentar, um pouco por todo o mundo, um processo de modificação das regras do seu funcionamento. Estas transformações têm passado pela privatização e divisão por sector –geração, transporte e distribuição, com a consequente alteração da sua estrutura- das empresas até então com estrutura vertical e normalmente na posse do estado, como era o caso português. Basicamente motivada por razões de eficiência económica, esta transformação influencia de modo não desprezável as actividades das empresas de electricidade na área da promoção da eficiência energética, que no lado da procura passa normalmente pela utilização de equipamento e/ou processos mais eficientes. As potenciais vantagens da utilização racional de energia (URE), tanto para os consumidores como para as operadoras, são hoje conhecidas mercê do alargamento progressivo à opinião pública do debate sobre o uso racional dos recursos energéticos e dos impactos ambientais da respectiva utilização desregrada. Apesar da liberalização económica progressiva do sector energético das economias, começa a ser reconhecido na prática que é possível, ainda assim, continuar a promover medidas efectivas de aumento de eficiência energética, com vantagens para ambos os intervenientes no mercado, i.e., empresas de abastecimento e consumidores. A promoção das tecnologias mais eficientes de utilização de energia a levar a cabo pelas empresas do sector eléctrico em particular, carece em primeiro lugar de um conhecimento adequado tanto dos padrões de utilização da energia eléctrica por parte dos consumidores como das taxas de penetração das diferentes tecnologias. Só assim é possível identificar e quantificar em termos de atractividade económica as medidas de URE potencialmente aplicáveis. Neste artigo faz-se uma descrição dos resultados de um trabalho de caracterização levado a cabo em Portugal, no sector residencial da cidade de Coimbra, com identificação de medidas de URE e avaliação do potencial técnico de algumas delas.

 

Palavras-chave: "Load research", potencial técnico, re-estrututração, UREE