Um modelo multiobjectivo de apoio à decisão no controlo remoto de cargas em redes eléctricas de distribuição

Humberto Jorge, C. Henggeler Antunes, A. Gomes Martins

Dep. Engª Electrotécnica, Fac. Ciências e Tecnologia, Univ. Coimbra

INESC-Coimbra

 

Resumo

 

Existem muitas situações na condução de redes de distribuição de energia eléctrica em que as condições de exploração indicam a conveniência em limitar a potência máxima pedida pelas cargas, seja por critérios de economia de exploração, seja por limitações físicas reais à capacidade dos equipamentos instalados. Para fazer face a situações desta natureza as empresas de distribuição utilizam frequentemente o controlo remoto de certas cargas. As cargas que habitualmente são utilizadas nestes procedimentos de controlo centralizado ao nível do despacho das redes são aquelas que prestam um serviço que não é prejudicado de modo significativo por interrupções de alimentação de duração limitada.

A gestão das cargas através do controlo directo constitui um problema que envolve diferentes aspectos conflituais. Por exemplo, diminuir a ponta do diagrama de cargas pode corresponder a uma diminuição de receitas com a venda de energia por parte da empresa de distribuição e tem implicações no conforto do consumidor. O controlo remoto de cargas com armazenamento de energia, quando aplicado indiscriminadamente, pode também causar fenómenos de restituição de potência que tendem a piorar a ponta existente. Assim, o problema é por natureza multiobjectivo: aspectos económicos, técnicos e de qualidade de serviço devem ser tidos em conta explicitamente nos modelos matemáticos usados para avaliação de impactos e para apoio à decisão no escalonamento das acções de controlo.

O modelo de apoio à decisão desenvolvido permite ter em linha de conta as principais preocupações em jogo num programa de controlo directo de cargas, ao considerar como funções objectivo a minimização da ponta do diagrama de cargas visto pela distribuidora, a maximização dos lucros obtidos com a venda da energia necessária para assegurar os serviços de energia fornecidos pelas cargas controladas, e a maximização da qualidade de serviço. O uso deste modelo multiobjectivo permite ao agente de decisão seleccionar, de um conjunto de estratégias pré-definidas, a estratégia de controlo a aplicar a cada grupo de cargas controladas que, de acordo com a sua estrutura de preferências, garante uma satisfatória solução (não dominada) de compromisso entre os diferentes objectivos.

 

Palavras Chave: Programação linear multiobjectivo, Optimização, Planeamento energético, Gestão de carga