Condicionantes e Estímulos da URE Eléctrica e o Tarifário Português

Humberto Jorge, A. Gomes Martins

Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra

INESC - Instituto de Engenharia Sistemas e Computadores

Rua Antero de Quental, 199 - 3000 COIMBRA

Tel.: 039-32689, Fax: 039-24692

e-mail: hjorge@inescc.pt

 

 

RESUMO

 

O condicionamento da procura por parte das empresas operadoras pode ser feito por acção directa, através do controlo directo de cargas, ou por acção indirecta através do estabelecimento de regimes tarifários que procurem fazer reflectir nos preços os encargos de exploração dos sistemas eléctricos de energia. Estão neste último caso as tarifas variáveis com a hora do dia, as tarifas de potência interruptível, ou o preço em tempo real da energia eléctrica. O sistema tarifário português de energia eléctrica inclui-se na categoria dos tarifários com preços variáveis com a hora do dia

Neste artigo apresentam-se alguns estudos que caracterizam a estrutura actual do tarifário e identificam as oportunidades de utilização racional da energia com benefícios mútuos para a empresa de exploração - racionalização de recursos - e o consumidor -redução da factura de energia eléctrica. Começa-se com a apresentação da actual estrutura do sistema tarifário, implementada em 1989, e a evolução dos preços nestes últimos 5 anos. Faz-se depois uma análise de custo unitário de energia visto pelo consumidor relacionado com a potência facturada e a repartição de carga pelos períodos horários definidos no tarifário. Por fim faz-se uma análise comparativa dos ciclos horários semanal e diário.

 

Palavras-chave: Sistema tarifário, URE eléctrica, facturação de energia eléctrica, gestão da procura